Telefônica tem cinco meses para melhorar telefonia fixa, diz Anatel

20/07 (ValorOnLine) SÃO PAULO - Única operadora a não ser punida com a suspensão de vendas de novos chips celulares, a Vivo/Telefônica entrou na mira da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) por supostas deficiências no serviço de telefonia fixa oferecido pela empresa.

Em despacho há pouco, a agência determinou que a empresa adote providências para diminuir em 40% o número de interrupções do serviço no Estado de São Paulo, em comparação à quantidade de falhas identificadas nos últimos doze meses.

A medida, de acordo com o despacho, foi adotada em virtude do aumento da quantidade de interrupções ocorridas nos últimos anos e tem validade até 31 de julho de 2013.

A empresa terá cinco meses para a regularização dos serviços e também terá de ressarcir os créditos aos usuários afetados pelas interrupções, independentemente de solicitação e da quantidade de assinantes atingidos.

A concessionária também terá de apresentar à Anatel, durante a vigência da medida cautelar, um relatório mensal com as ações realizadas e os resultados alcançados.

A multa é de R$ 20 milhões no caso de descumprimento do despacho.