TV Digital:Na África, Padrão SBTVD x DVB europeu?

Em decisão anunciada dia 23/11, após reuniões entre técnicos e ministros, a Comunidade para o desenvolvimento para a África Austral bateu o martelo e endossou a primeira opção já feita pelo padrão europeu de TV digital (DVB 2), em 2006, porém deixou a decisão final para cada país individualmente.

O DVB, da Europa, levou vantagem sobre o SBTVD (Sistema Brasileiro de TV Digital), padrão nipo-brasileiro,na África, mas a batalha não foi perdida. O ISDB-T (Serviço Integrado de Transmissão Digital Terrestre) fincou os pés naquele continente ao obter o endosso de três países - Moçambique, Angola e Botsuana.

.A decisão contraria os planos do governo do Brasil e do Japão, que apostavam numa reversão de tendência em função dos bons resultados técnicos do padrão nipo-brasileiro - não foi encarada como uma derrota pela delegação brasileira que acompanhou as discussões, em Lusaka, na Zâmbia. O Brasil possui alguns apoiadores Moçambique, Angola e Botsuana que conseguiram manter a porta aberta para o padrão nipo-brasileiro, o SBTVD, ISDB-T”, acrescentou em entrevista à Agência Brasil.

A maioria dos integrantes da comunidade: África do Sul, Angola, Botsuana, Congo, Lesoto, Madagascar, Malaui, Ilhas Maurício, Moçambique, Namíbia, Suazilândia, Tanzânia, Zâmbia e Zimbábue sinalizou que devem seguir a recomendação.

Brasil e Japão já começaram a discutir com seus apoiadores a realização de mais testes de campo. “O uso da tecnologia, na prática, pela população, será decisiva”, afirma Barbosa. “Vamos fazer testes em Maputo (Moçambique), Luanda (Angola) e Gaborone (Botsuana), com set-up boxes  (conversores) e celulares”. Japoneses e brasileiros reúnem-se na semana que vem, em Tóquio, para tratar dos próximos passos a serem adotados.