Número de brasileiros que saíram do país este ano já iguala ao de 2018 e deve bater recorde

O Canadá ampliou em 88% o total de vistos permanentes concedidos a brasileiros ano passado

Apple com telefone mais barato no mercado livre?




27/08/2019 - Relatado por Thássius Veloso, o desconto ultrapassa R$1.000,00. Produtos são originais  contam com garantia.

A gigante americana passou a oferecer os aparelhos também no site de leilão. Ao menos por hora os descontos são agressivos. Os estoques são limitados na casa de dezenas.

O iPhone 8 em questão, de 2017, continua no portfólio oficial da fabricante, sendo uma opção mais acessível para quem busca um telefone com a emblemática maçã na traseira. Com acabamento em Cinza Espacial e armazenamento de 64 GB, sai a R$ 4.598 no Mercado Livre, com AirPods em estojo wireless. O pagamento pode ser via cartão de crédito ou boleto. 

O site oficial da Apple permite escolher o mesmo iPhone 8 de 64 GB por R$ 3.999 e os AirPods com estojo de recarga sem fio. Não é um kit, mas o conjunto sai a R$ 5.678.

A diferença é de R$ 1.080.

Pulando para um modelo mais atual, o iPhone XR na cor azul, com armazenamento de 64 GB, custa R$ 5.199 no site oficial. Os mesmos AirPods com estojo wireless saem a R$ 1.679 diretamente do inventário da Apple. Total: R$ 6.878. A mesma combinação é oferecida por R$ 5.598 no Mercado Livre.

Ou seja, economia de R$ 1.280 para quem optar pela plataforma de compra e venda.

Confira o lançamento do iPhone XR e iPhone XS nos Estados Unidos

A Apple confirmou ao TechTudo que o hub está em linha com as práticas da marca: “Essa Loja Oficial é supervisionada pela Apple e operada através do seu Distribuidor Autorizado, Allied. Todos os produtos comercializados nessa loja são originais Apple e possuem garantia, qualidade e procedência de fabricante”. A mesma distribuidora também cuida do espaço da maçã em outros sites varejistas.

Vale lembrar que o Mercado Livre costuma servir de chamariz para uma série de golpes. Os criminosos se utilizam de várias táticas, como forçar a negociação por fora da plataforma ou enviar boletos falsos. O TechTudo já ensinou como comprar no Mercado Livre pelo celular e como rastrear os produtos recém-adquiridos.

fonte: https://www.techtudo.com.br

Líderes em Telecom no Brasil no 2T19


-IndicadorDescrição
Líder 1T19
Líder 2T19
1ReceitaReceita Líquida
Vivo
Vivo
2Crescimento ReceitaCrescimento da Receita Líquida
Algar
Algar
3MóvelMarket Share e Receita de Celular
Vivo
Vivo
4FixoMarket Share e Receita de Serviços Fixos
Claro
Claro
5BL FixaMarket Share de Banda Larga Fixa
Claro
Claro
6TV AssinaturaMarket Share de TV por Assinatura
Claro
Claro
7Telefones FixosMarket Share de Telefones Fixos
Vivo
Vivo
8RentabilidadeMargem EBITDA
Algar
TIM

O Teleco iniciou no 1º trimestre de 2011 o acompanhamento do desempenho dos Grupos de Telecom no Brasil através de indicadores selecionados. Apresenta-se a seguir os resultados para cada indicador. Foram incluídas nesta análise as operadoras que tiveram receita líquida superior a R$ 2 bilhões no país em 2018.

1) Receita: Vivo mantém a liderança no 2T19

A Vivo liderou em receita líquida total com R$ 10,9 bilhões no 2T19, seguida pela Claro.



2) Crescimento de Receita: Algar lidera no 2T19

A Algar continuou liderando em crescimento de receita líquida (3,1%) no 2T19, na comparação com o 2T18. Contribuiu para este resultado a expansão de sua oferta como prestadora de SCM fora de sua área de concessão.



3) Móvel: Vivo é a líder em market share e receita

A Vivo, líder em market share de celular no Brasil, ganhou market share no ano por ter apresentado adições líquidas negativas menores que as da Claro e da TIM. A Claro (24,7%), manteve a segunda colocação em market share.

Nota: O market share da Nextel foi de 1,53% no 2T19.

A Vivo lidera também em receita líquida no móvel.



4) Fixo: Claro é a líder em market share e receita

A Claro é a líder em market share de serviços fixos com um total de 27,8 milhões de acessos no 2T19, mas perdeu market share no trimestre.

Nota: TIM e Algar foram incluídas em outras por apresentarem um market share menor que 5% nos serviços fixos.

A Claro é líder em receita líquida de serviços fixos com R$ 5,6 bilhões, mas apresentou crescimento negativo da receita (-2,4%) na comparação com o 2T18. A receita de outros passou a Oi no 2T19.



5) Market Share de Banda Larga Fixa: Claro

A Claro manteve a liderança em market share de banda larga fixa no 2T19 com 9,5 milhões de acessos.

Nota: Algar (1,9%), TIM (1,7%) e SKY (0,9%) foram incluídas nas competitivas por apresentarem um market share menor que 5% em BL fixa.
A Claro liderou o crescimento no trimestre, seguida pelas Competitivas. As competitivas teriam apresentados adições líquidas de mais 400 mil acessos no trimestre se todas as prestadoras que reportaram acessos em maio também o tivessem feito em junho.



Vivo e Oi apresentaram adições líquidas negativas devido às perdas nos acessos xDSL.

6) Market Share de TV por Assinatura: Claro

A Claro continuou na liderança da TV por assinatura no 2T19 com 8,2 milhões de assinantes e 49,2% de market share.


A Oi teve menos perdas que as demais no trimestre e ultrapassou a Vivo em market share.



7) Market Share de Telefones Fixos: Vivo lidera

A Vivo manteve a liderança em market share de telefonia fixa com 11,8 milhões de telefones fixos no 2T19, seguida pela Oi (11,2 milhões). A Vivo perdeu 646 mil telefones fixos no trimestre, devido em parte pelo desligamento de TUPs (Orelhões). A Oi perdeu 290 mil e a Claro 99 mil.




8) Rentabilidade: TIM lidera em Margem EBITDA

A TIM liderou em margem EBITDA, seguida de perto pela Vivo.

Nota: Margem EBITDA com os efeitos do IFRS 16 desde o 1T19. Considera-se a Margem EBITDA de rotina .

TIM e Claro apresentaram crescimento em sua margem EBITDA em relação ao 1T19.
Fonte: teleco.com.br



BRASILEIRO JÁ USA MAIS O CELULAR PARA ACESSAR A INTERNET DO QUE PARA FALAR, DIZ SINDITELEBRASIL

Em outubro deste ano, a receita média (Arpu) com comunicação de dados das operadoras foi de 62% contra 38% de voz. E a tecnologia 4G já está em 95 milhões de aparelhos, contra 92 milhões da WCDMA (3G). Mas a 2G só acabará se preço do smartphone cair.

As operadoras de celular brasileiras já têm mais receita com o acesso à internet do que com o tradicional serviço de voz. Conforme o SindiTelebrasil, no terceiro trimestre deste ano, o Arpu (conta média de celular) registrou 62% com dados e 38% com voz. O presidente da entidade, Eduardo Levy, estima que no próximo ano essa relação deverá se ampliar para pelo menos 80% e 20%.

Esse desempenho se deve também ao forte crescimento da tecnologia 4G (que estimula o usuário a acessar mais os dados do que a 3G). Segundo o balanço da entidade, em outubro deste ano os aparelhos de celular com a LTE já somavam 95 milhões, contra 92 milhões da tecnologia 3G (WCDMA, apenas). Para Levy, a tecnologia 2G (que não traz o acesso à internet), embora também tenha caído muito – havia 52 milhões de devices em outubro do ano passado, e agora são 36 milhões de aparelhos no país), ainda deverá se manter, se não for barateado o smartphone. “ O preço do smartphone tem que cair, pois é a barreira residual para a migração do 2G”, afirmou o executivo.

Fistel

O setor defende também a isenção dos impostos – neste caso, o mais importante agressor são as taxas do Fistel (que também se desdobraram em taxas para o audiovisual (Condecine) e para a EBC (CFRP) – para que a IoT (Internet das Coisas) avance no país. “Com a tributação atual, o desenvolvimento da IoT está comprometido”, vaticina o executivo. Segundo Levy, cada sensor de IoT deverá apurar uma receita anual de R$ 12,00, e terá resultado negativo de R$ 2,29 no primeiro ano de pagamento de todas as taxas setoriais e ICMS , e depois resultado positivo de R$ 1,51 por chip funcionando.

Desempenho

A receita bruta das operadoras do setor apresenta queda, voltando para os patamares de 2013, aponta o SindiTelebrasil, e os investimentos encolheram ainda mais. Até setembro deste ano, as operadoras apresentaram receita bruta de R$ 169 bilhões, contra R$ 172 bilhões de setembro de 2016, ou queda de 1,3%.

Os investimentos, por sua vez, caíram 3,4% em relação ao mesmo período do ano passado. Até setembro, as prestadoras de serviço investiram R$ 16,9 bilhões, contra R$ 17,4 bilhões de setembro de 2016. Levy observa que esses são valores nominais, sem considerar a inflação, o que significa que os investimentos e o faturamento são ainda menores.

PLC 79

Para ele, esses números confirmam que somente a aprovação do PLC 79 (que permite as concessionárias migrarem para o serviço privado, pagando pelos bens reversíveis em investimentos em banda larga) poderá criar um novo período de crescimento de investimentos no país.

Para Levy, o fato de o projeto não ter sido sequer avaliado este ano pelo Senado Federal pode ser responsabilidade do próprio setor de telecom. “ A indústria não teve a capacidade de mostrar a importância do projeto para o país”, admitiu. Ele espera que em 2018 essa questão se reverta.


E avalia que, se o PLC 79 era visto por alguns segmentos como aquele que iria atender a Oi, esse assunto, para a concessionária, “já passou”. “Sabemos é que novos investidores, como a China Telecom, avisaram que querem a aprovação do projeto para dar maior sustentabilidade ao setor, visto que as receitas das concessões de telefonia fixa estão despencando e isso afeta a todas as concessionárias”, concluiu.

Fonte: Telesintese
26/08/2019

Lançamentos de games: Os principais jogos de 2019

Chegou a hora de encarar Anthem, Sekiro: Shadows Die Twice e mais tantos outros.



 Além de abrir oportunidades para novas franquias, como Anthem e Sekiro: Shadows Die Twice, vamos finalmente poder acompanhar a conclusão de grandes histórias – alguém falou em Kingdom Hearts 3?
Vai rolar terror, ação, RPG, fantasia e muito mais. Por isso, o GameSpot Brasil listou os principais jogos com lançamento anunciado para 2019.
Mais abaixo, também listamos alguns títulos que podem sair neste ano, mas não tiveram data confirmada até o momento.
De qualquer forma, deixe essa matéria salva nos favoritos do celular ou do computador porque ela será constantemente atualizada!

Agosto

27/8
  • Shenmue 3 (PS4, PC)
  • Control (PS4, Xbox One, PC)

Setembro

Capa Borderlands 3
13/9
  • Borderlands 3 (PS4, Xbox One, PC)

Novembro

star wars jedi fallen order
15/11
  • Star Wars: Jedi Fallen Order

Sem data confirmada



  • Ancestors: The Humankind Odyssey (PS4, Xbox One, PC)
  • Animal Crossing (Switch)
  • Battletoads (Xbox One, PC)
  • Code Vein (PS4, Xbox One, PC)
  • Concrete Genie (PS4)
  • Daemon x Machina (Switch)
  • Dying Light 2 (PS4, Xbox One, PC)
  • Final Fantasy Crystal Chronicles Remastered Edition (PS4, Switch)
  • Gears 5 (Xbox One, PC)
  • Gears Pop! (Android, iOS)
  • Gears Tactics (PC)
  • Luigi’s Mansion 3 (Switch)
  • Man of Medan (PS4, Xbox One, PC)
  • Mario Kart Tour (iOS, Android)
  • Ori and the Will of the Wisps (Xbox One, PC)
  • Pokémon Sword & Shield (Switch)
  • Psychonauts 2 (PS4, Xbox One, PC)
  • The Legend of Zelda: Link’s Awakening (Switch)
fonte: https://www.gamespot.com.br
26/08/2019

China quer tornar Shenzhen referência mundial em inovação e proteção ambiental


Plano prevê flexibilidade nas leis locais para atrair empresas internacionais e vai enquadrar a cidade como zona econômica especial



26/09/2019 - O governo chinês revelou um plano para tornar Shenzhen, cidade localizada no sul do país (na fronteira com Hong Kong), um modelo em “inovação, serviços públicos e proteção ambiental” até 2025. Para atingir este status, a cidade se tornará uma zona econômica especial, com leis específicas para atrair grandes empresas estrangeiras e desenvolvimento tecnológico.
Neste sentido, o documento afirma que as regulações locais seriam flexíveis, com “aumento da participação popular na política” e baseadas nas necessidades de Shenzhen “por reforma e inovação”.  Claro que qualquer mudança nas regras locais teria de passar pelo crivo do Governo Central. O plano ainda define que, “até o meio do século”, a cidade deverá ser uma referência mundial em inovação e competitividade, e influenciar diretamente o mercado global.
Em relação a ações práticas, além de prever maior flexibilidade nas regulações, o plano afirma que será construído um centro de Big Data em Shenzhen. O empreendimento deve gerar milhares de empregos além de permitir mais aplicações com uso de dados para empresas locais. Além disso, o governo pretende ampliar o portfólio de produtos financeiros que poderão ser oferecidos pelas fintechs da cidade, com foco em transações com estrangeiros.
Área da Grande Baía
A região onde fica Shenzhen, chamada de Área da Grande Baía, é uma megalópole que une a cidade à Macau e Hong Kong. Portanto, o foco do governo neste local não é apenas por causa do potencial inovador, mas também por questões políticas. No momento, a China tenta integrar cada vez mais Hong Kong às leis do país e vem sofrendo com crescentes protestos da população local desde abril, que é contrária ao autoritarismo chinês e à política de extradição.
Com o desenvolvimento de políticas públicas para Shenzhen, a ideia do Governo Central é, segundo o plano, “enriquecer o senso de pertencimento e coesão dos compatriotas em Hong Kong e Macau”. Entre as iniciativas neste sentido, será oferecido status de residente de Shenzhen a cidadãos de Hong Kong que tiverem interesse em cruzar a fronteira. Além disso, serão promovidas atividades culturais focadas na integração da região.
fonte: https://www.startse.com/noticia/ecossistema/68085/china-shenzhen-inovacao-protecao-ambiental. Por: João Ortega
26/08/2019

Em alta: I.A que entende linguagem de sinais, Nubank no México e streaming da Apple


Inteligência artificial é o assunto do momento. Na semana passada, o Google anunciou ter criado uma inteligência artificial capaz de entender linguagem de sinais. Enquanto isso, a Apple está investindo – e muito – em seu novo serviço de streaming. No Brasil, a fintech de gestão financeira Guiabolso e o Banco Original realizaram uma integração via open banking. No Sul do país, Florianópolis cada vez mais se firma como um importante pólo de empreendedorismo. Entenda como Florianópolis se tornou um dos principais centros de inovação do Brasil.

Google desenvolve I.A capaz de entender linguagem de sinais

O Google anunciou ter criado uma inteligência artificial capaz de entender linguagem de sinais. A tecnologia utiliza machine learning para realizar “um mapa da mão” do usuário em tempo real a partir de uma câmera de smartphone. Os pontos do mapa são usados para entender os movimentos e compará-los com fotos de símbolos e expressões da linguagem.

Nubank inicia no México com cartão de crédito

O Nubank está iniciando sua expansão no México seguindo o mesmo caminho que trilhou no Brasil: pelo cartão de crédito. Esse foi o primeiro produto lançado pela empresa. Hoje, a startup concentra mais de 12 milhões de brasileiros como clientes. Além do México, o Nubank anunciou sua chegada também na Argentina.

Lei Geral de Proteção de Dados: como ela impacta a sua startup?

A Lei Geral de Proteção de Dados entrará em vigor no Brasil em dezembro de 2020. Ela estabelece como as empresas deverão lidar com os dados pessoais de seus clientes e todas, incluindo as startups, deverão seguir essas regras. Confira como sua startup pode ser impactada.

Apple investe US$ 6 bilhões em conteúdo próprio para streaming

A Apple está investindo – e muito – em seu novo serviço de streaming. A empresa previa gastar US$ 1 bilhão na criação de conteúdo próprio, mas aumentou para US$ 6 bilhõesantes mesmo do lançamento da iniciativa. O TV+, nome do serviço, contará com séries com estrelas de Hollywood como Jennifer Aniston, Reese Witherspoon e Steve Carrell.

Softbank emprestará US$ 20 bi para funcionários aplicarem em fundo

O Softbank, um dos maiores investidores do mundo, também deseja que seus funcionários invistam. O grupo irá emprestar até US$ 20 bilhões para que seus funcionários se tornem investidores do Vision Fund II, novo fundo de capital de risco da empresa. O presidente Masayoshi San pode tomar até US$ 15 bilhões emprestado.
fonte: https://www.startse.com
26/08/2019

Licenciamento anual digital já está disponível para os motoristas do Rio



O CRLV digital tem o mesmo valor legal do documento em papel, mas, para emissão, o veículo precisa estar com as taxas pagas

Rio - O Detran-RJ acaba de lançar o serviço de licenciamento anual 2019 na versão digital. Agora, todos os veículos de placas de 0 a 6, que já pagaram a guia GRT e o seguro Dpvat, estão regulares e podem circular sem transtornos. Com as taxas quitadas, a versão CRLV fica disponível pelo aplicativo Carteira Digital de Trânsito do Serpro. Caso o motorista queira obter o documento impresso, basta ir a uma unidade de veículo, seguindo sempre o calendário de entrega. "Nós só estamos facilitando a vida das pessoas. A via digital do CRLV vale para mostrar a regularização do veículo. Não precisa correr para retirar o documento físico", ressalta Luiz Carlos das Neves, presidente do Detran.

A versão do CRLV para celular substitui a de papel, já que o documento físico não é mais de porte obrigatório, como ressalta o parágrafo único do artigo 133 Código de Trânsito Brasileiro. O CRLV digital tem o mesmo valor legal do documento em papel, mas a emissão tem uma condição óbvia: o veículo precisa estar devidamente regularizado, ou seja, com as taxas pagas.

É importante lembrar que os proprietários de veículos com placas de 0 a 2 e que pagaram a GRT, já estão regulares e podem retirar a via impressa do documento indo a uma unidade de veículo, sem necessidade de agendamento.

Para os veículos de placas de 3 a 6, é necessário agendar a retirada do documento no site www.detran.rj.gov.br ou nos telefones 3460-4040 ou 3460-4041 (Região Metropolitna) e 0800 020 4040 ou 0800 020 4041 (interior), caso o motorista queira ter em mãos a versão impressa.

Para ter o documento impresso, é preciso apresentar o CRLV anterior (ou sua a versão digital) ou o certificado de registro do veículo (CRV). No caso dos proprietários de placas 7, 8 e 9, é necessário aguardar ainda a abertura do calendário.

Veja como ter o CRLV digital
1- Pague a GRT e seguro DPVAT referentes ao licenciamento anual 2019.
2- Baixe o aplicativo CDT, disponível no Google Play e na App Store.
3- Insira seu CPF.
4- Preencha o formulário, com nome completo, data de nascimento e endereço de e-mail. Crie uma senha.
5- O sistema mandará um link de ativação para o seu e-mail; siga-o.
6- Entre no aplicativo com seu CPF e a senha.
7- Clique no botão ‘+’.
8- Clique em ‘Incluir CRLV digital’.
9- Insira o número do Renavam.
10- Insira o código de segurança do CRV, o documento de compra e venda do veículo – não confundir com o CRLV.

Fonte: https://odia.ig.com.br

Como se reinventar para o mercado de trabalho depois dos 40



De repente você se dá conta que o tempo passou, o mercado mudou e você não anda assim tão “empregável” aos olhos das empresas. Mas como? Tanta experiência acumulada em anos trabalho em diversos segmentos, gestão de equipes, viagens, treinamentos, cursos, workshops, eventos, parcerias, colegas no Brasil inteiro, MBA, pós-graduações. Afinal, o que está faltando para você se recolocar no mercado de trabalho depois dos 40? Por que muitas vezes nos sentimos invisíveis nessa busca por uma nova posição?

Pois saiba que muita gente já passou e passa por isso todos os dias. Quem nunca se desesperou quando ficou fora do mercado por mais tempo do que imaginava? Quem nunca decidiu mudar de área e se sentiu desanimado quando se deu conta de que mudar é abrir mão da estabilidade e sair da zona de conforto? O que fazer neste momento além do que já estamos cansados de saber, ou seja, networking, envio de CVs, cursos, participação em eventos, palestras? Por que nos sentimos tão solitários quando estamos atravessando essa fase?

Dicas para se recolocar no mercado de trabalho depois dos 40
É comum nos sentirmos sozinhos e com baixa autoestima nesse momento. As pessoas que estão trabalhando e vivendo suas rotinas parecem viver em outra dimensão, enquanto as que estão na busca por um caminho enfrentam uma ansiedade muito grande, afinal, procurar trabalho pode ser, muitas vezes, o pior trabalho do mundo.

A rotina exaustiva de entrevistas, a tarefa repetitiva de enviar currículos, de falar com todos os seus contatos, a falta de retorno, promessas que acabam criando grandes expectativas, a incerteza diante do mercado nos últimos anos. Mas, para aliviar pelo menos em parte essa fase tão chatinha, aqui vão algumas dicas para te inspirar a pensar de forma diferente nesse momento.

1. Encontre pessoas de confiança para trocar experiências
Em tempos de comunicação pelas redes sociais, nem sempre é fácil encontrar pessoas na mesma situação para trocar ideias. É muito importante ouvir e compartilhar experiências nessa fase para avaliar novas possibilidades de trabalho, de estudo, de cursos, ouvir depoimentos de pessoas que passaram pela mesma situação, criar novos vínculos e uma rede de apoio.

Hoje, para se reinventar para o mercado de trabalho depois dos 40, é preciso cultivar relacionamentos como se também estivéssemos trabalhando. Quando estamos fora do mercado, nosso relógio parece funcionar num ritmo diferente do das pessoas que estão colocadas. Mas não se sinta só nem desconectado. É uma sensação que você mais percebe em si mesmo do que transmite.

2. Pesquise bem antes de buscar ajuda
Nessa fase também, além de muita ansiedade, surgem propostas de coachs aos montes e é preciso tomar cuidado na hora de escolher um bom profissional que realmente possa agregar algo a você. Muitas pessoas fecham pacotes de alto investimento, assumindo um orçamento muito maior do que dispõem pois se agarram a essa oportunidade como se tudo fosse mudar em suas vidas a partir daquele ponto. Não é bem assim. Então pesquise muito bem antes de contratar um.

Lembre-se que o processo de coach é só uma das ferramentas e não um milagre. Avalie se o profissional está conectado com a sua área de trabalho, com a revolução que estamos atravessando e tenha em mente de forma clara qual o objetivo que você quer alcançar. O processo costuma ser eficiente desde que você realmente saiba para onde está indo. Cuidado para não voltar para o mesmo lugar em que estava. Nem sempre voltar para o mercado de trabalho depois dos 40 é a melhor alternativa. É importante estar preparado e aberto para vivenciar o processo e se você não sabe o que quer, ninguém saberá.

3. Construa relacionamentos profundos e relevantes
Como se reinventar para o mercado de trabalho depois dos 40 anos

Essa dica é retirada do livro “Satisfação Garantida” de Tony Hsieh, CEO na Zappos: “Pare de tentar criar uma ‘rede’ no sentido tradicional dos negócios e, em vez disso, tente construir seus relacionamentos com profundidade, em que a amizade por si só seja a própria recompensa. Quanto mais diversificado for seu grupo de amizades, mais provável será que você mais tarde tenha benefícios, tanto de negócios como pessoais, das suas amizades. Você não saberá exatamente quais benefícios serão, mas se suas amizades forem sinceras, esses benefícios aparecerão como mágica em 2 ou 3 anos”.

Hsieh não disse isso para quem está fora do mercado de trabalho. Mas se você parar pra pensar, são seus amigos e pessoas realmente próximas que vão ajudar você nesse momento. Isso não quer dizer que você vai ignorar os contatos de sua rede, mas que você pode dispender tempo e energia com pessoas de confiança e de forma prazerosa, sem o risco de gastar tempo com pessoas que mal conhecem você ou a sua trajetória profissional.

4. Se atualize, mas do jeito certo pra você
Estudar, se aprimorar e atualizar os conhecimentos é sempre importante. Mas pense bem antes de partir direto para um curso de pós-graduação ou MBA. Existe um universo de cursos gratuitos que você pode fazer antes de se comprometer. O sistema de educação está mudando tão rapidamente quanto as novas tecnologias. Existe um certo mito de que voltar a estudar poderá ampliar a sua rede e você rapidamente voltará para o mercado. Até pode ajudar, mas cuidado! Novamente, não é bem assim. Cada vez mais é preciso saber no que investir seu tempo e dinheiro. Fazer um curso por fazer, não te trará muitos benefícios.

Lista de Instituições com cursos EAD gratuitos relacionados a diversas áreas e setores, e com certificado:

– Insper

– Fundação estudar

– Prime

– IPED

– FGV

– Centro Paula Souza

– Senac

– Fundação Bradesco

– Nube

– Senat

– Coursera

– Senai

– Cursos Online

– Unieducar

– Prime Cursos

– Sistema Findes – SENAI

– Learn Cafe

– Veduca

– WR Educacional

– Sebrae

5. Faça tarefas que você nunca tenha realizado
Durante esse período, procure ocupar seu tempo com tarefas diferentes. Amplie seus horizontes. Por que não fazer um trabalho voluntário, por exemplo? Lembrando que trabalho voluntário, como o próprio nome diz, é trabalho. Cansar-se realizando uma tarefa, ter horários, tarefas e compromissos para cumprir vai te trazer um enorme prazer. Além de proporcionar contatos com realidades muito diferentes da sua. E te fará iniciar uma jornada de redescoberta pelo prazer de ter uma rotina e do quanto você pode ser útil em qualquer ambiente.

Trabalhar sem receber dinheiro te fará rever valores, conceitos e te colocará em uma jornada de redescoberta das suas verdadeiras aptidões e habilidades. As melhores ideias podem aparecer quando não estamos exatamente atrás delas.

6. Já imaginou ter o próprio negócio?
Empreender pode ser uma alternativa interessante. Dependendo da sua vivência no mercado de trabalho e das experiências acumuladas ao longo dos anos, você já pode trazer uma expertise interessante para o mundo do empreendedorismo.

Claro que antes é importante identificar se você tem um perfil para isso e também se tem uma área na qual poderia agregar com uma empresa, ajudar as pessoas de alguma forma. Mas não deixe de considerar essa opção. Se bem estudada e estruturada, pode trazer grandes resultados e significar não só uma chance de recolocação, como também uma excelente porta de entrada para o mercado de trabalho depois dos 40 anos.

fonte: https://conube.com.br