Quatro lições do Pokémon Go para os empreendedores


O jogo oferece uam série de ensinamentos práticos para empresas que buscam inovar constantemente

De acordo com o relatório divulgado pela Sensor Tower, Pokémon GO alcançou em torno de US$ 200 milhões apenas no primeiro mês, tonando-se o novo fenômeno cultural e muito mais lucrativo que os conhecidos Clash Royale e Candy Crush Soda. Mas, o que podemos aprender com este novo jogo?

- Faça de um jeito simples. Inovação não tem que significar complexidade ou dificuldade. As empresas que procuram desenvolver um produto interativo devem manter a importância da simplicidade em mente, pois o que é mais fácil de aprender pode gerar maior taxa de conversão e retenção. O Pokémon GO, por exemplo, não possui tutorial, manual ou instruções, é um jogo intuitivo e extremamente fácil de jogar, trazendo um crescimento espontâneo de usuários diariamente.

- Do online para o off-line. Muitos comércios têm se aproveitado do crescente número de usuários do jogo para atrair clientes para os seus negócios por serem locais próximos de PokéStops ou ginásios Pokémon. Essa forma de conversão pode ser bastante positiva, capturando, assim, todo o tráfego online de jogadores e os trazendo para o off-line.

- Encontre maneiras criativas para alcançar novas metas. As empresas estão sempre procurando a próxima grande ideia como uma maneira de ficar à frente da concorrência. Tanto a Niantic quanto a Nintendo criaram uma mina de ouro com Pokémon GO e, certamente, tinham objetivos claros na criação do game. Reserve um momento para pensar em novas metas e em maneiras criativas de alcançá-las. Pense em como você pode posicionar o seu produto para atingir o target desejado.

- Segurança como prioridade. Milhões de jogadores em todo o mundo estão tentando capturar os pokémons. Contudo, enquanto estão jogando pouco prestam atenção em sua própria segurança, já ouvi relatos de pessoas sendo assaltadas e atropeladas. Além desta preocupação, as empresas devem constantemente procurar maneiras de melhorar a segurança de seus usuários em relação à violação de dados. É importante que as empresas sempre estejam conscientes dos riscos e possíveis falhas inerentes dos negócios digitais. Governança corporativa é tão importante quanto olhar para os dois lados antes de atravessar a rua para pegar um Pokémon raro.

fonte: CIO

Rivalidade entre TI e Negócios, será?



A visão de tendências de TI dos decisores de negócio e da área de tecnologia evoluíram e estão mais alinhadas do que eles imaginam. O que tende a contribuir para um melhor uso da TI como um fator essencial para o sucesso das organizações. Essa é a constação do estudo global Dell State of IT Trends 2016, qu ouviu estudo global Dell State of IT Trends 2016.

“Existe uma percepção equivocada de que os líderes empresariais estão desconectados das discussões estratégicas de TI, mas os tempos mudaram”, afirma João Bortone, Diretor de Produtos e Soluções Empresariais da Dell para América Latina. “Esse estudo revela que existe um crescente entendimento entre os decisores de TI e de negócio sobre as principais tendências de TI e as oportunidades crescentes que a TI pode endereçar”, conclui.

O estudo identificou que na atual economia, orientada por dados, as empresas buscam agilidade, eficiência, escalabilidade e capacidade para responder às aplicações de negócios em tempo real. De acordo com o estudo Dell State of IT Trends 2016, o aumento da produtividade do negócio é a principal demanda para 81% dos decisores de TI e para 77% dos decisores de negócios, seguida pela necessidade de impactar o crescimento dos negócios, com 71% e 69% das respostas, respectivamente.

No geral, empresas de todos os tamanhos e em mercados desenvolvidos e em desenvolvimento seguem alinhadas de acordo com as seguintes tendências:

·62% dos decisores de TI e 51% dos decisores de negócios concordam que cloud computing é a tendência de tecnologia mais importante para suas empresas.

.A capacidade de expansão na utilização da núvem publica, de acordo com a necessidade é avaliada como importante para 83% dos decisores de TI e 74% dos de negócios

· Segundo 88% dos decisores de TI e 80% dos de negócios, suas organizações consideram adotar, estão em processo de adoção ou já concluíram a migração para data center definidos por software.

.Ambos os grupos concordam que os benefícios desse modelo estão na flexibilidade, simplicidade, eficiência e redução de custos. Os decisores de TI indicam com maior frequência que essa migração já está em andamento e indicam a escalabilidade como principal benefício (57% diante de 40% dos decisores de negócios)

·Dois em cada um entrevistado concordou que devem usar tecnologias abertas de data center no futuro e 86% dos decisores de TI e 85% dos de negócios concordam que a estratégia centrada em computação é a melhor abordagem para ganhar flexibilidade, escalabilidade e para data centers abertos.

Em termos de despesas com tecnologia em 2016, a nuvem é a principal prioridade, 67% para os líderes de TI e 59% na visão de negócios. Na sequência de importância aparece atualização das tecnologias de armazenamento de dados e da área de compras (54% e 48%, respectivamente).

Os resultados do estudo confirmam que as estratégias centradas no cliente, data center definidos por software e computação centrada estão entre as prioridades que os líderes de negócios e de TI buscam para atender seus objetivos de negócios:

.Oito em cada 10 entrevistados concordam que uma abordagem centrada em computação para desenvolvimento de soluções de data center é a chave para promover inovação.

·Acima de oito em cada 10 entrevistados concordam que integrar soluções hiperconvergentes é o primeiro passo para adoção de um data center definido por software.

·Os decisores também afirmaram que a adoção de um data center definido por software é o viabilizador mais importante para a transformação digital e que uma estratégia de cloud hibrida é vista como o melhor lugar para o datacenter definido por software no futuro.

·Quase a totalidade dos tomadores de decisão concordam que tecnologias abertas suportam melhor as tendências de data center voltado a aplicações, portabilidade e gestão de dados se comparado com soluções de hardware proprietárias.

·A capacidade de resolver problemas rapidamente é a principal preocupação global para todos os entrevistados quando se trata de gestão do data center.

Fonte:Convergência Digital