Após muita apreensão pela demora, 'Pokémon GO' chega ao Brasil



Já é possível baixar o aplicativo na Apple e na Google Store

Aguardado pelos fãs brasileiros, o jogo "Pokémon GO" ja chegou ao Brasil. Na tade desta quarta-feira, os mapas começaram a ser povoados com ginásios, pokéstops (pontos onde itens úteis ao jogo podem ser coletados) e as famosas criaturinhas. No início da noite, o jogo chegou às lojas oficiais da Apple e Google.

Mulher busca pokémons em parque próximo à Casa Branca, em Washington ‘Pokémon Go’ altera rotina de cidades e preocupa autoridades.

O casal Brianna e Brent Daley foi preso sob acusação de negligência e exposição de criança ao risco
Casal é preso por abandonar filho de 2 anos para jogar ‘Pokémon Go’

Jogadores de ‘Pokémon Go’ capturam monstrinhos de bolso virtuais espalhados pelo mundo real
Produtores de ‘Pokémon Go’ são processados por invasão de propriedade
Entre os ginásios, estão o Estádio Olímpico, no Engenho de Dentro, a Praça da Apoteose e o Theatro Municipal, no Centro, a Casa de Rui Barbosa, em Botafogo, a Praça Santos Dumont, a PUC e o Jockey Club, na Gávea, além do Píer Dona Augusta e do Monumento dos Recicladores, na Barra, também são ginásios. No jogo, a redação do GLOBO é uma das Pokéstops espalhadas pela cidade. Há relatos de exemplares de "Pikachu" e "Metapod" no Jardim Botânico.

O jogo usa a tecnologia da realidade aumentada para levar para as telas dos smarphones personagens virtuais, que se misturam com o ambiente real captado pelas câmeras. Os monstrinhos ficam espalhados pelas cidades, e os jogadores são convidados a circular pelas ruas atrás deles.

Fã da franquia japonesa, a publicitária Jessica Marins teve uma grata surpresa na saída do trabalho. Passando de ônibus pela rua São Clemente em Botafogo já conseguiu capturar um "Zubat" e o "Magikarp".

- É incrível, me sinto uma mestre pokémon. Tem um menino que já está no nível 21 e está dominando os ginásios aqui em Botafogo. Vou ter que treinar muito para recuperar o tempo perdido - brincou, contando ainda que está sendo ignorada por seu namorado desde quando foi noticiado o lançamento no Brasil:

- Ele me disse 'tô indo caçar na rua com meu irmão' e nunca mais me respondeu no WhatsApp.

O ambiente de trabalho da editora Paula Drummond não foi mais o mesmo após o lançamento do jogo. Ela conta que, após dias de espera, quando o game foi disponibilizado, a mobilização foi geral.

- Estávamos a semana inteira esperando sair. Dois departamentos estavam atualizando toda hora (o aplicativo). Quando saiu, todos correram pelas baias e gritaram. Aí ficamos andando pela editora para ver o que tinha por aqui- conta ela.

O jogo também já chegou ao interior de Minas Gerais, na cidade de Itajubá, onde o universitário Lellis Barboza já capturou um "Bulbasaur", um "Zubat", um "Pidgey" e um "Paras".

- Uma abelha acabou de picar minha cara e eu não vi, mas nem ligo, quero jogar- contou rindo, antes de dar uma bronca na reportagem: - Você quer que eu fique respondendo as coisas no meio da minha caçada.

A notícia se espalhou rapidamente pelas redes sociais. Pelo Twitter, muitos jogadores já compartilham a alegria de capturar um Pokémon:

“Realizando um sonho de me tornar um mestre Pokémon!”, escreveu Melody Bruni.


fonte: O Globo