TV Digital: Padão SBTVD Brasileiro pode ser adotado também pela Colômbia

O Ministro da Tecnologia da Informação e Comunicação da Colômbia, Diego Molano revelou ao jornal Evaluamos que anda insatisfeito com a União Europeia por conta de um repasse que não aconteceu a mais de um ano no valor de US$ 40 milhões para assegurar a adoção do DVB, como padrão de TV Digital.  Disse ele que, pode sim, 'repensar' a opção e se juntar aos demais países da América Latina no uso do SBTVD. O tema será discutido em uma reunião, agendada para esta semana, em Bruxelas, com a vice-presidente da Comissão Europeia, Neelie Kroes, responsável também pela Agenda Digital da Europa.Nesse encontro, o ministro colombiano revelará a sua insatisfação. O país enfrentou uma briga com os demais países da América Latina e, até agora, tem sustentado sua posição favorável ao DVB, mesmo com a mudança de curso de outros como o Chile e Argentina, que migraram para o SBTVD. Mas sem dinheiro dos europeus, a Colômbia acena, agora, para o SBTVD, até em função, das oportunidades que o padrão nipo-brasileiro podem gerar em termos de investimentos em TIC.  A possibilidade é que o Brasil/Japão ofereçam os mesmos US$ 60 milhões que serão dedicados ao Uruguai, para o início de uma negociação. A Colômbia possui,hoje, mais de 42 milhões de habitantes - ante os pouco mais de 3,4 milhões do Uruguai, se tornando bastante atrativo para os negócios na TV Digital.A postura da Colômbia - que denuncia o não repasse dos recursos da Comunidade Europeia em prol do DVB - ajuda o Brasil do outro lado do continente, uma vez que até o final deste ano, a África também fará a opção entre o DVB e o SBTVD.