Brasil cai no principal ranking internacional de inovação



País aparece na 66ª posição no Índice Global de Inovação (IGI), segundo matéria publicada pelo Valor Investe

divulgação recente do Índice Global de Inovação (IGI), publicação anual da Organização Mundial de Propriedade Intelectual (Insead), deixou os brasileiros desanimados. O país caiu da 64ª para a 66ª posição no principal ranking internacional sobre inovação. Analisando apenas os países da América Latina e Caribe, o desempenho brasileiro também é ruim. Apesar de ser a maior economia do bloco, o Brasil ficou em 5º entre as 19 economias da região, atrás de Chile (51º), Costa Rica (55º) e México (56º).

A lista de 129 países divulgada pelo Valor Investe é liderada por Suíça, Suécia, Estados Unidos, Países Baixos e Reino Unido. Outro destaque do ranking é a China, que ultrapassou o Japão (15º) e chegou ao 14º lugar.

"Em um ambiente de crescente competição internacional, a inovação já é um grande diferencial e terá peso cada vez maior. É preciso agir e agir rápido", afirmou Glauco Côrte, presidente em exercício da Confederação Nacional da Indústria (CNI), parceira da publicação junto com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).

Apesar da posição ruim é possível encontrar pólos de inovação no Brasil. Para quem deseja empreender, é bom consultar antes o ranking dos estados mais inovadores do país, o Índice FIEC de Inovação dos Estados, organizado pela Federação das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC).

fonte: https://epocanegocios.globo.com/