Celulares da Sony aparecem em primeiro no ranking de reclamações do Procon-SP



Os smartphones são os líderes em reclamação por problemas de qualidade no Procon de São Paulo. O órgão divulgou os números oficiais sobre as queixas de consumidores durante o primeiro semestre de 2015, com a Sony na primeira posição. Confira o que as empresas do “top 5” falaram ao TechTudo sobre a questão.

Segundo o Procon, foram 2.709 reclamações sobre celulares, cerca de 30% do total de produtos, e 45% a mais do que no mesmo período de 2014. A chamada “linha branca” (fogões, micro-ondas, geladeiras e máquinas de lavar roupas), ficou em segundo lugar, com 15% das queixas, seguida pelos produtos de informática, com 13%.

Sony em primeiro lugar

Dos smartphones, a Sony foi quem teve mais reclamações: 865. Uma diferença enorme para 2014, quando teve apenas 99. Seu índice de solução dos problemas também caiu de 94% para 65%.

Resposta da Sony
“A divisão de smartphone da Sony esclarece que possui uma equipe local dedicada ao tratamento dos casos encaminhados pelo órgão. A marca enfatiza que é seu firme propósito analisar todos os casos e procedimentos para garantir um processo de melhoria contínua.”

Motorola em segundo lugar

A Motorola aparece na segunda posição, com 535 reclamações entre janeiro e junho de 2015. O índice de solução da fabricante foi de 86%.

Resposta da Motorola
“Desde 2013, a Motorola Mobility vem investindo fortemente no seu programa de pós-vendas para aprimorar e agilizar o atendimento ao consumidor. Como resultado, a Motorola continua com o alto índice de solução dos casos, com 87% das reclamações resolvidas.

Entre o conjunto de serviços implementados, a Motorola criou um sistema online para acompanhamento do status do reparo em tempo real, atendimento na rede de assistência técnica com hora marcada e ampliação do número de profissionais capazes de realizar reparos mais complexos no próprio local.

A empresa também inaugurou, entre 2014 e 2015, cinco assistências técnicas conceito nas capitais de São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná, Pernambuco e Bahia. Para as regiões sem essa cobertura, a empresa oferece o Motocoleta, serviço de postagem de aparelhos em Garantia Motorola que funciona por meio de envio do produto para o Centro Avançado de Reparos da empresa, pelos Correios.”

Samsung em terceiro

No terceiro lugar do ranking do Procon de São Paulo, a Samsung teve 497 reclamações. Entre as empresas no topo da listagem, foi a que teve o maior índice de solução, com 95% dos casos solucionados.

Reposta da Samsung
“Tudo o que fazemos na Samsung é impulsionado por uma paixão inabalável pela excelência e um firme compromisso em desenvolver os melhores produtos e serviços do mercado. A satisfação do usuário é uma prioridade para nós. Nesse contexto, qualquer manifestação por parte de nossos clientes, seja essa feita diretamente por meio de nossos canais ou intermediada pelo Procon, é tratada com respeito e prioridade, visando uma solução consensual eficiente.

É por isso que a empresa apresenta o maior índice de solução no ranking Procon. A companhia obteve 95% de resolução no ranking 'Telefone Celular' e não foi citada em nenhum dos rankings dos demais setores, nos quais atua também com significativa participação de mercado.”

Microsoft/Nokia em quarto lugar

A Microsoft e a Nokia, ambas integrantes do mesmo grupo econômico, tiveram 114 reclamações no primeiro semestre. O índice de solução foi de 86%.

Resposta da Microsoft/Nokia
“A Microsoft tem reduzido a cada ano a quantidade de reclamações relacionadas a aparelhos celulares e aumentado o índice de solução. A companhia preza pelo compromisso com a qualidade e respeita o consumidor. O resultado desse ranking é reflexo disso e das iniciativas de pós-vendas. A disponibilidade de vários canais, como Twitter, app embarcado, página de suporte, tutoriais em português no canal do YouTube, Fórum, chat, Central de Atendimento telefônico, além de assistências técnicas autorizadas e parceria com os Correios, contribuem para que a resolução das demandas seja ainda mais eficiente.”

LG em quinto lugar

O Procon de São Paulo registrou 109 reclamações de celulares da Samsung. O índice de solução foi de 89%. A empresa prometeu ao TechTudo divulgar uma nota sobre o assunto.

Problemas
A maioria dos problemas, porém, foi solucionada. Quase todas as empresas apresentam “índice de solução” superior a 86%, como os de Microsoft, Nokia e Motorola. A LG teve o aproveitamento um pouco maior, de 89%, e a Samsung alcançou 95%. Somente a Sony ficou bem abaixo disso, com 69%.

fonte: http://www.techtudo.com.br/noticias/noticia/2015/07/celulares-da-sony-aparecem-em-primeiro-no-ranking-de-reclamacoes-do-procon-sp.html

Windows 10 pode ter transformado sistemas piratas em genuínos





Desde esta quarta-feira (29), todo e qualquer usuário de Windows 7 e 8 pode atualizar seu sistema operacional para o novíssimo Windows 10. Isso vale até mesmo para cópias pirateadas, que, apesar do upgrade, continuaram sendo consideradas como ilegítimas pela Microsoft, que pede que os usuários adquiram uma licença. Mas parece que, na prática, a coisa não foi bem assim.

Horas depois do início da liberação digital do novo sistema operacional, alguns usuários começaram a relatar pelo Reddit que seus computadores, antes ilegítimos, agora aparecem com o Windows 10 registrado pela Microsoft. A situação parece ocorrer apenas em alguns computadores e após o uso de um tipo de crack específico, o KMSpico, que é largamente utilizado em cópias baixadas ilegalmente de aplicativos da Microsoft como o pacote Office e o próprio sistema operacional.

As informações ainda são escassas. Há quem diga que, mesmo utilizando a solução, não vê sua cópia do Windows 10 constando como registrada. Por outro lado, existem aqueles que já dizem que a Microsoft pode estar voltando atrás de sua decisão de não certificar cópias pirateadas e que, mesmo sem utilizar nenhum tipo de crack, agora possuem cópias legítimas do sistema operacional em seus computadores.

Isso significa que tais usuários passam a ter direito ao suporte completo na plataforma, com o lançamento de novas atualizações e funcionalidades ao longo do tempo. Além disso, como a Microsoft já afirmou, essa será a última versão completa do Windows, que receberá mudanças ao longo do tempo, e se as informações sobre a conversão de cópias piratas forem reais, muita gente acabou recebendo uma grande regalia da fabricante.

Oficialmente, o upgrade para o Windows 10 é gratuito e garantido para todos os usuários das versões 7, 8.1 ou Windows Phone 8 originais no período de um ano a partir do lançamento. Depois desse período, os usuários precisam adquirir normalmente a licença, que no Brasil custa R$ 330 na versão Home e R$ 560 para usuários profissionais.

A Microsoft não se pronunciou sobre qualquer mudança nesses critérios.

Fonte: Pplware